Preço ou valor? Entenda a diferença entre cada um

Existe muita confusão entre dois termos muito importantes relacionados à gestão de empresas. Muitas pessoas não sabem a preço ou valor do produto que vendem. Apesar destes dois termos serem muito parecidos na língua portuguesa, eles possuem significados distintos quando falamos no mundo dos negócios. 

Conhecer a diferença entre preço ou valor pode fazer toda a diferença. Principalmente na hora de comunicar sobre o seu produto no mercado e se destacar da concorrência. 

Neste post você vai conhecer a diferença entre preço ou valor e entender como utilizar cada um deles para aumentar as vendas da sua empresa.

O que é preço?

Primeiramente, vamos entender o conceito de preço. Preço tem a ver com o investimento necessário para adquirir um produto ou serviço. Ou seja, tem a ver com o quanto o seu cliente terá que gastar para fazer negócio com a sua empresa.

O preço é estipulado por diferentes fatores, que variam conforme os custos necessário para a produção e distribuição, despesas para manutenção da empresa, margem de lucro pretendida, entre outros. 

Quer saber como precificar o preço do seu produto ou serviço? Temos um artigo completo falando só sobre este assunto. Clique aqui para acessar.

Em alguns setores onde empresas não possuem diferenças significativas entre os produtos que vendem, como no caso das commodities, em muitos casos é o preço que é o determinante para o fechamento de uma venda.

Porém, caso você não trabalhe em um destes setores, você precisa se diferenciar da sua concorrência. E é sobre isso que vamos falar a seguir.

O que é valor?

O valor nada mais é do que os benefícios percebidos pelo cliente ao adquirir um produto ou serviço. Em outras palavras, o valor é o benefício ou sensação que o seu produto ou serviço irá causar após ser adquirido.

Esta sensação não é tangível e sua empresa não possui controle sobre ela, como no caso do preço. Porém, é possível influenciar a maneira como o seu cliente percebe o valor da sua marca ou produto.

Este valor pode variar de cliente para cliente. Afinal, o termo está atrelado tanto às necessidades, quanto às expectativas de cada um. 

Por exemplo, ao comprar um televisor de 50 polegadas de alta definição, um pai de família e um jovem de 25 anos podem ter expectativas e necessidades diferentes. Um pode estar pensando em adquirir o aparelho para assistir aos jogos de futebol do seu time em uma tela grande, enquanto outro está pensando em jogar seu videogame em uma tela de alta definição. Ambos possuem necessidades, desejos e percebem o valor do produto de maneira diferente.

Preço ou valor? Qual a diferença?

“Preço é o que se paga por um produto. Valor é o que o consumidor leva para casa”. A frase dita por Warren Buffet, um dos maiores investidores do mundo, descreve bem a diferença entre preço e valor.

Você já deve ter se perguntado porque uma pessoa compra um aparelho celular muito mais caro, se existem produtos que fazem praticamente a mesma função pela metade do preço. 

Isso se deve aos benefícios e sensações de prazer que a pessoa percebe que terá ao adquirir o aparelho. Como dito anteriormente, esta percepção pode variar de pessoa para pessoa, mas pode ser, por exemplo, facilidade de utilização, rapidez em realizar algum tipo de operação, ou até mesmo status social.

Como usar isso na sua empresa?

“Quem por preço vem, por preço vai embora”. Esta frase parece clichê, mas é a mais pura realidade. Embora possamos controlar os preços dos nossos produtos ou serviços nada impede que o seu concorrente não comece a oferecer preços mais baixos do que o seu. 

E isso pode significar a perda de uma parcela significativa dos seus clientes, caso eles não percebam benefícios suficientes para continuar a fazer negócios com a sua empresa.

Os clientes sempre terão a tendência de comprar quando o valor percebido superar o preço de um produto.Ou seja, antes de pensar em preço, é preciso pensar no valor que sua empresa proporciona para o seu cliente. Esta é uma das principais maneiras para fidelizar e aumentar as suas vendas, sem aumentar os seus custos.

Assim, o primeiro passo é compreender o que seus principais clientes percebem como valor no seu produto e o que precisa ser melhorado. Faça uma pesquisa rápida com eles para descobrir estes pontos. 

O próximo passo é melhorar ainda mais os principais benefícios que seu produto oferece e tentar consertar os erros apontados pelos seus clientes. Também fortaleça a divulgação dos seus pontos fortes e dos benefícios que seu produto oferece.

Samuel M Basso

Mais de 16 anos de experiência na área de tecnologia da informação Samuel é um executivo de negócios de TI, empresário e professor. Tem uma grande experiência em análise e desenvolvimento de sistemas de gestão, marketing digital, consultor de micro e pequenas empresas.

Deixe um comentário